Edições

Imprimir
Desenhos espontâneos
I e II
Alberto Carneiro
Alberto Carneiro
21,2X13,3 cm
cada caderno tem 58 páginas (53 imagens de desenhos)
cada caderno foi impresso com 100 exemplares numerados e assinados
2012
sem informação
não tem
Impressão off-set, uma cor (preto); capas presas com banda de elástico. A encadernação simula um caderno Moleskine.
Os cadernos simulam ser uma reprodução de cadernos de estudo com o formato que associamos aos Moleskines.

Nas últimas páginas encontramos textos de Alberto Carneiro com a menção da data Novembro 2011:
“Os meus actos de desenho são deslumbramentos do meu ser, revelações da alma ao desvendar os mistérios do espírito, figuras que se sucedem para significar e ser poética. Mostram-se como imagens ainda inominadas que se abrem em metáforas e formam o poema, matéria plástica que se consubstancia entre a luz e a sombra, simultaneamente cheio e vazio, presença e ausência. Natureza fértil que se exalta no encantamento de brisas e marés. Coisas de beleza de um corpo que se revela e oferece como dádiva.”

No caderno 2, o texto é outro:
“Os desígnios do meu desenho são os da descoberta poética espontânea do meu ser. Vislumbres de tempos e modos diferentes para me revelar na liberdade da criação plástica. Imagens suspensas entre gestos sequenciais que os meus olhos perscrutam, as minhas mãos realizam e o meu corpo afere, sempre em leituras de varas poéticas. Desenho que contem a alma e o espírito nos deslumbramentos de uma outra revelação. Coisas de beleza com os sentidos da vida. Arte de estar e me dar com toda a minha realização plástica. Magia de me descobrir ainda outro nas metamorfoses das formas do desenho e dos correspondentes sentires de outros corpos.”
id
date time
2014-01-03 17:08:56